História

Veja o enorme mosaico romano encontrado na Inglaterra

A peça incrivelmente ornamentada é uma das descobertas arqueológicas mais importantes da região em décadas. Quinta-feira, 26 Outubro

Por Sarah Gibbens

A temporada de escavações já estava no fim quando arqueólogos amadores no sudeste da Inglaterra fizeram uma de suas mais importantes descobertas até hoje: um mosaico romano de mais de mil anos.

Desde 2015, a escavação liderada pela Projeto de História de Boxford e o Grupo de Pesquisas Arqueológicas de Berkshire uniu dois tipos de arqueólogos, os entusiastas locais e os profissionais. O trabalho da equipe priorizou três sítios romanos próximos ao pequeno vilarejo de Boxford.

Quando as primeiras vibrantes cores do mosaico surgiram da terra, “fiquei atordoado em silêncio”, disse o líder do projeto de Boxford, Joy Appleton, em entrevista para o New York Times.

Anthony Beeson, membro da Associação para Arqueologia Romana pensou, inicialmente, que se tratava de uma pegadinha. 

“Era algo diferente de tudo que já vi ser desenterrado neste país”, ele disse em entrevista ao site de notícias científicas Live Science.

Para a sorte de Appleton e Beeson, o mosaico não era de brincadeira. É, na verdade, um vislumbre da vida na Bretanha sob domínio de Roma Antiga.

Com 5,8 metros de comprimento, o mosaico é enorme. Até agora, apenas um lado do painel foi revelado pelos escavadores, mas personagens e bestas dos mitos romanos já podem ser vistos claramente. Estudos iniciais da cena retratada indicam a presença do personagem mitológico Belerofonte ao lado de quem acreditam ser Ióbates ou Proteus.

Na parte debaixo, a criatura Quimera – com cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de serpente que cuspia fogo. Nas lendas gregas, Belorofonte foi enviado para matar Quimera – a cena mostra a criatura pronta para atacar.

O mosaico também mostra o herói grego Hércules lutando com um centauro.

Em comunicado, o especialista em Roma Antiga Neil Holbrook explicou que o achado é um dos mosaicos mais importantes já encontrados na Grã-Bretanha.

“Não somente é uma peça fantástica de arte romana da Bretanha, como também nos conta sobre o estilo de vida e as pretensões sociais do dono do vilarejo em Boxford”, apontou. O dono do vilarejo, de acordo com Holbrook, era provavelmente de origem britânica, mas tentava estreitar a relação com os romanos. Ao encomendar um mosaico com iconografia romana, ele estaria sinalizando certa disposição em aceitar o governo romano que ocupara a Bretanha.

O Império Romano invadiu a antiga Bretanha em 43 d.C. e ocupou a região até 410 d.C. Nesse tempo, a Bretanha se tornou uma das fronteiras oeste do império em expansão, e vários representantes construíram vilas por todo o país. Vários mosaicos de diferentes qualidades e estados de conservação têm sido encontrados na Inglaterra, mas arqueólogos em Boxford alegam que esse é significativo por estar intacto e por revelar aspectos sobre os habitantes que o encomendaram.

Em um comunicado para a imprensa detalhando a descoberta, a organização Costworld Archeology, uma das que contribuíram com as escavações, explicou que o local provavelmente abrigava uma vila de tamanho razoável, com uma série de quartos adjuntos.

Eles acreditam que o mosaico e um quarto de banho onde os residentes nadavam em piscina de água fria foram adicionados com o tempo.

Enquanto o mosaico é uma das descobertas mais empolgantes dessa temporada de escavações, ele não foi o único artefato encontrado no sítio. No começo do ano, a equipe encontrou um bracelete infantil e moedas. Voluntários também desenterraram o que acreditam ser um celeiro e um jardim.

As escavações deste ano terminaram, mas a equipe de arqueólogos e entusiastas planejam voltar ao local ano que vem – eles esperam desenterrar mais restos de uma antiga sociedade.

Continuar a Ler