Telescópio Espacial James Webb da Nasa descobre um planeta do tamanho da Terra

Trata-se do primeiro exoplaneta descoberto pelo telescópio: o LHS 475 b, um planeta rochoso que tem 99% de diâmetro.

Com base em novas evidências do Telescópio Espacial James Webb da Nasa, esta ilustração mostra que o exoplaneta LHS 475 b é rochoso e tem quase exatamente o mesmo tamanho da Terra. O planeta gira em torno de sua estrela em apenas dois dias, muito mais rápido do que qualquer outro planeta do sistema solar. Os pesquisadores continuarão trabalhando neste verão, fazendo observações adicionais com Webb que eles esperam que lhes permita concluir definitivamente se o planeta tem uma atmosfera. LHS 475 b está relativamente próximo, a 41 anos-luz de distância, na constelação de Octans.

Arte de NASA ESA, CSA, L. Hustak (STScI)
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 12 de jan. de 2023 15:45 BRT

A Agência Espacial Nasa, com auxílio do Telescópio James Webb, confirmou a existência de um exoplaneta do tamanho da Terra. Um exoplaneta é qualquer planeta que orbita uma estrela que não seja o Sol e não pertença ao Sistema Solar, de acordo com a agência norte-americana. 

A notícia foi comunicada nesta quarta-feira, 11 de janeiro, em conferência de imprensa da Sociedade Norte-Americana de Astronomia. Cientificamente, o planeta foi nomeado como LHS 475, e tem 99% de diâmetro. Trata-se do primeiro exoplaneta descoberto pelo telescópio Webb.

Características do planeta LHS 475 b

Segundo a equipe de pesquisa liderada por Kevin Stevenson e Jacob Lustig-Yaeger, os primeiros resultados do estudo sobre o planeta LHS 475 b mostram as seguintes características:

  • O exoplaneta é composto principalmente por rochas;
  • LHS 475 b realiza sua órbita ao redor de uma estrela anã vermelha, que tem menos da metade da temperatura do Sol;
  • O planeta leva dois dias terrestres para fazer uma órbita completa em torno de sua estrela;
  • Apesar de estar mais perto de sua estrela do que qualquer outro planeta do Sistema Solar, a Nasa diz que os pesquisadores projetam que o planeta ainda pode ter uma atmosfera, devido à baixa temperatura da estrela vermelha.

(Você pode estar interessado em: Como nasce uma estrela)

Qual importância tem a descoberta do Telescópio Webb

O diretor da divisão de astrofísica da Nasa, Mark Clampin, disse que os primeiros resultados obtidos pelo Telescópio Webb "abrem as portas para muitas possibilidades futuras de estudar atmosferas de planetas rochosos".

De acordo com a declaração oficial da agência espacial, o telescópio Webb é a única ferramenta operacional com a capacidade de caracterizar atmosferas de exoplanetas do tamanho da Terra. Apesar disso, a existência de uma atmosfera no planeta LHS 475 b ainda não foi confirmada.

“Webb nos aproxima cada vez mais de uma nova compreensão de mundos semelhantes à Terra fora do nosso Sistema Solar, e a missão está apenas começando.”

por Mark Clampin
Diretor da divisão de astrofísica da NASA

O planeta é "algumas centenas de graus mais quente que a Terra", diz a Nasa. Portanto, se forem detectadas nuvens no planeta, pode ser uma estrela com mais semelhanças com Vênus, já que possui uma atmosfera composta por dióxido de carbono e é cercado por nuvens.

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Espaço
Cinco fatos interessantes sobre o menor planeta do Sistema Solar
Espaço
Cinco curiosidades sobre Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar
Espaço
Ano Novo: quais são os primeiros e os últimos países a celebrá-lo
Espaço
Tudo o que você não sabia sobre Vênus
Espaço
9 fatos que você não sabia sobre Urano

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados