Fotografia

Imagens sombrias mostram onde crianças refugiadas dormem

As fotos premiadas revelam o impacto real da crise migratória sobre as próximas gerações.

Por Melody Rowell
Fotos de Magnus Wennman

Muito do que vimos no movimento em massa de refugiados e migrantes no Oriente Médio é caos - multidões de pessoas cruzando mares em barcos minúsculos, implorando para passar por postos de controle fronteiriços e, às vezes, correndo de guardas armados e canhões de água. No meio dessa cacofonia, o fotógrafo Magnus Wennman voltou-se a momentos de calma.

As fotos da série Onde as Crianças Dormem, de Wennman, mostram o sofrimento individual dos refugiados mais jovens. O projeto conquistou o terceiro lugar na divisão Pessoas/Histórias do World Press Photo em 2016.

Mais de 2,4 milhões de crianças sírias vivem como refugiados, de acordo com a UNICEF. Isso representa pouco mais da metade do número total de refugiados da Síria. Outros tantos migrantes deixaram os demais países do Oriente Médio para evitar conflitos, pobreza e fome.

Muitas destas crianças carregam seus pertences e caminham por longos trechos. Outras fazem serviços subalternos para ganhar dinheiro para suas famílias. Muitas estão doentes e famintas. Elas perderam seus pais, suas casas e a chance de frequentar escolas. E, como Wennman nos mostra, essas crianças perderam até mesmo um privilégio que muitos de nós nem percebemos que temos - um sono tranquilo.

Em entrevista à CNN, Wennman reconheceu que a política da crise dos refugiados pode ser difícil de entender. "Mas," ele disse, "não é difícil de entender que as crianças precisam de um lugar seguro para dormir."

Publicado em 24 de fevereiro de 2016.

Continuar a Ler