Meio Ambiente

VÍDEO: Fotógrafa documenta a própria luta contra o furacão Harvey

Erin Trieb precisou evacuar sua casa por conta das enchentes na cidade de Houston, no Texas. Mais de 100 mil casas foram danificadas pelas tempestade provocada pelo furacão Harvey. Quinta-feira, 26 Outubro

A fotógrafa de guerra Erin Trieb, natural do Texas e moradora da Turquia, visitava sua família em Houston quando a tempestade chegou. Ela já documentou alguns dos conflitos mais devastadores do mundo – entre eles, o sofrimento deixado pelas guerras do Oriente Médio –, mas, agora, sua câmera aponta para a devastação causada pelo furacão Harvey, incluindo os danos causados a seus entes queridos.

“É curiosamente tranquilo”, ela disse ao descrever a experiência de andar pelas ruas alagadas de Bellaire, subúrbio de Houston. Após o caos da chegada do Harvey, que tocou o solo no Texas em 25 de agosto, a enchente que o seguiu ocupou silenciosamente o subúrbio onde sua família mora.

“Só consigo me lembrar do coaxar dos sapos”, ela acrescentou. “Os pássaros estavam em silêncio. O vento não estava forte. O bairro todo estava estranhamente parado.”

Imagens de dentro da casa da família mostram a água emergindo lentamente em diversos cômodos e na garagem.

Erin foi obrigada a evacuar a mãe e três cães. Um vídeo que fez no local mostra as duas recolhendo ansiosamente os pertences mais essenciais e correndo para fora da casa antes que a situação se tornasse perigosa.

Móveis e lembranças de família foram empilhados em camas e mesas na tentativa de salvá-los da água que subia.

“Se eunão colocasse tanto valor sentimental nas coisa, estaria tudo bem”, disse a mãe de Erin no vídeo, enquanto chorava. Além do alto prejuízo financeiro das enchentes, estudos mostram que vítimas normalmente sofrem de estresse pós-traumático depois de tragédias como essa.

Ela e sua mãe percorreram ruas com água até a cintura para conseguir sair do bairro. Elas levaram apenas o que conseguiram carregar, puxando os três cães em latas de lixo de plástico. No caminho, viram a Guarda Nacional carregando crianças para fora da água que subia.

Bellaire fica na parte sudoeste de Houston, uma das áreas mais atingidas.

Fotos aéreas mostram partes de Houston irreconhecíveis para quem chama a cidade de lar. Imagens mostram telhados cuja apenas as partes de cima aparecem sobre a água, carros totalmente submersos e avenidas que mais parecem rios do que ruas.

Enquanto os edifícios e a infraestrutura da cidade sofriam com o prejuízo financeiro, muitos moradores lutavam por suas vidas enquanto as chuvas intermináveis e os rios transbordados anunciavam enchentes ainda piores.

Muitos moradores de Houston permaneceram na cidade quando a tempestade chegou. A Agência Federal de Gestão de Emergências estima que, desde a manhã de segunda-feira, mais de 30 mil pessoas vão precisar de abrigo. Espera-se que outras 450 mil busquem financiamento do governo federal, do qual dependerão por anos.

Oficiais da prefeitura enfrentaram duras críticas por não emitirem ordens de evacuação. As lembranças de uma evacuação desastrosa e fatal durante o furacão Rita, em 2005, justificaram a decisão.

Erin observou que, em Bellaire, a maioria das pessoas permaneceram em suas casas. Aqueles com casas de dois andares procuraram abrigo no segundo. Ela disse que a gravidade dos alagamentos varia de rua em rua e que em algumas casas a água começou a baixar.

Erin planeja continuar fotografando o bairro de sua família em Houston para documentar como as vítimas estão lidando com as enchentes.

“Os moradores de Houston já lidaram com enchentes antes”, ela disse. “Mas esta é uma situação muito mais complicada do que prevíamos.”

Erin Trieb ié fotógrafa baseada em Istambul. Veja outros trabalhos em seu site e Instagram.