Por que você sente sono depois de comer? Veja o que acontece com o seu corpo

Parece inevitável sentir sono após o almoço. Entretanto, há alguns comportamentos que podem ser levados em conta para evitar isso.

Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 9 de jun. de 2023, 09:41 BRT
Um homem descansa em um banco no Parque Yoyogi, em Tóquio.

Um homem descansa em um banco no Parque Yoyogi, em Tóquio.

Foto de David Guttenfelder

Sentir sono depois de comer é algo que a maioria das pessoas já experimentou em algum momento. Embora essa letargia e o declínio do estado de alerta sejam frequentemente associados à ingestão de alimentos, na verdade isso é explicado no campo dos ritmos biológicos ou circadianos, explica Santiago Plano, especialista em biomedicina, à National Geographic.

Os ritmos circadianos são alterações físicas, mentais e comportamentais que seguem um ciclo de 24 horas e apresentam picos e depressões em sua intensidade. Em outras palavras, o relógio biológico coordena uma infinidade de variáveis, algumas das quais, em determinados momentos do dia, estão em seu máximo, outras em seu mínimo e outras em situações intermediárias. Como explica o especialista, o momento do dia em que uma variável do relógio cai é conhecido como nadir. 

Especificamente, a sonolência ocorre em um momento de coincidência entre a ingestão e um estágio de nadir no nível de certos hormônios e fatores ligados ao estado de alerta, resultando em uma queda no padrão de atividade e vigília e um aumento na fadiga. Conforme definido por Plano, isso é formalmente conhecido como sono pós-prandial (do latim pos, depois, e prandium, almoço ou refeição).

O sono pós-prandial é caracterizado por uma sensação de peso, cansaço excessivo, confusão e falta de concentração, explica o pesquisador do Instituto de Pesquisa Biomédica (BioMed) da Universidade Católica da Argentina (UCA) e do Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Técnica (Conicet).

Como consequência da sonolência gerada, as pessoas tendem a ter um desempenho inferior na resolução de tarefas (tanto executivas quanto físicas), apresentam um déficit no desempenho do trabalho e são propensas a acidentes.

É possível evitar dormir depois de comer?

O pesquisador argentino reconhece que, embora a sonolência pós-prandial não seja uma consequência direta da ingestão de alimentos, seu efeito e duração são afetados por algumas variáveis relacionadas, como a fome, o volume e a composição dos alimentos ingeridos, e por fatores involuntários dependentes do sistema nervoso autônomo (como a melhora dos movimentos intestinais ou o relaxamento dos esfíncteres gastrointestinais).

Plano ressalta que existem algumas recomendações que podem ser levadas em conta para prevenir a sonolência, como optar por uma refeição simples e leve, evitar comer gorduras e açúcares em excesso, tomar café para aumentar o estado de alerta e praticar atividade física de baixo impacto, como uma caminhada curta. 

No entanto, também é aconselhável tirar um cochilo curto (15 a 20 minutos) para atenuar os efeitos da fadiga e restaurar o estado de alerta organicamente.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados