Estes são os reis e rainhas que o Reino Unido teve

A vida dos monarcas conta histórias de tensões, amores e apoio popular. Quem foram os representantes britânicos nos últimos séculos?

Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 5 de mai. de 2023, 18:16 BRT
A Rainha Elizabeth conhece o Príncipe Philip e o Príncipe Charles (1979).

A Rainha Elizabeth conhece o Príncipe Philip e o Príncipe Charles (1979). 

Foto de James L. Stanfield

Após a morte da Rainha Elizabeth II, é Carlos 3º quem assume oficialmente o trono britânico, em uma cerimônia no dia 6 de maio de 2023. A partir deste dia, seu nome junta-se a uma longa lista de monarcas que governaram o Reino Unido desde a sua formação, no ano de 1707.

Quando o Reino Unido foi formado

O Reino Unido é composto por Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte. De acordo com a Enciclopédia Britannica, uma plataforma  oficial de informação deste país, o País de Gales juntou-se formalmente à Inglaterra através dos Atos de União de 1536 e 1542, ações parlamentares que uniram esses países, enquanto a Escócia se juntou a ambos em 1707 para formar o Reino Unido da Grã-Bretanha. 

Já a Irlanda aderiu posteriormente, em 1800, através de outro Ato de União, embora com sua independência, em 1922, apenas seis dos nove condados irlandeses (Antrim, Armagh, Down, Fermanagh, Derry e Tyrone) continuassem a fazer parte do Reino Unido sob o nome de Irlanda do Norte, como explica a Britannica.

Qual é a forma de governo do Reino Unido?

O Reino Unido tem, atualmente, uma monarquia constitucional como forma de governo. Ou seja, o soberano é o chefe de Estado, mas o poder de fazer e aprovar leis cabe a um parlamento eleito, como explica o Royal Uk, site oficial da família real britânica. 

"Embora o soberano já não tenha um papel político ou executivo, continua a desempenhar ações importantes na vida da nação", reconhece a plataforma sobre a monarquia. 

Quem foram os reis e as rainhas do Reino Unido?

Desde 1707, com a formação do Reino Unido, até 2023, com a coroação de Carlos 3º, estes foram os  reis e as rainhas que passaram pelo trono:

Ana, a última rainha Stuart

Nascida em 1665, filha de Jaime 7º e Ana Hyde, Ana se casou com o Príncipe Jorge da Dinamarca aos 18 anos de idade. Herdou o trono em 1702 e entrou para a história, entre outras razões, por ter sido a última monarca Stuart, conta o site da família real britânica.

Apesar de ter engravidado 18 vezes, apenas cinco filhos nasceram vivos e, destes, apenas um sobreviveu até a infância, embora tenha morrido em 1700. Perante esta situação, explica a Enciclopédia Britânica, Ana acedeu ao Act of Establishment, de 1701, que designava como seus sucessores os descendentes do rei Jaime 1º da Inglaterra.

(Ver também: 1992: Um “annus horribilis” para a Rainha Elizabeth 2ª)

Jorge 1º, o rei que falava pouco inglês

Jorge 1º (1660-1727), nascido em Hanover, na Alemanha, sucedeu Ana após a sua morte. De acordo com o site sobre a coroa britânica, ele falava alemão, francês e um pouco de inglês. Esta condição e o fato de não estar familiarizado com os costumes do país levaram o monarca a depender dos seus ministros, que dominaram o parlamento durante o seu reinado.

Quem foi Jorge 2º e porque é considerado um monarca respeitado

Jorge 2º reinou de 1727 a 1760. Foi o último governante britânico a combater ao lado dos seus soldados na Batalha de Dettingen, em 1743, na Alemanha, e contra os franceses. Embora tenha sido inicialmente impopular, à medida que o país prosperava e seu reinado se prolongava, ganhou o respeito do povo, diz o site Royal UK.

Ainda de acordo com a fonte oficial da monarquia britânica, o filho mais velho do rei, Frederico, morreu em 1751. Por conseguinte, o neto de Jorge 2º, Jorge 3º, herdou o trono em 1760.

Jorge 3º era considerado um soberano culto

Jorge 3º nasceu em 1738, tornou-se herdeiro do trono após a morte do seu pai, em 1751, e foi coroado em 1760. Foi o terceiro monarca hanoveriano e o primeiro a nascer em Inglaterra e a utilizar o inglês como primeira língua.

Jorge 3º é considerado um dos monarcas mais cultos: iniciou uma coleção de livros e abriu a sua biblioteca aos estudiosos; fundou e pagou os custos iniciais da Academia Real das Artes; foi o primeiro rei a estudar ciências como parte da sua educação; tinha o seu próprio observatório astronômico e interessou-se por agricultura.

Morreu no Castelo de Windsor em 29 de Janeiro de 1820, após um reinado de quase 60 anos, o terceiro mais longo da história britânica. O seu filho, Jorge 4º, que tinha sido Príncipe Regente desde 1811 devido a problemas de saúde, foi quem se tornou rei.

Jorge 4º, um monarca coleccionador de arte

Apesar de ter se tornado regente em 1811, devido à doença do pai, Jorge 4º subiu ao trono em janeiro de 1820 e governou até 1830. Sendo extravagante, ele foi um grande coleccionador de obras de arte; construiu também o Pavilhão Real de Brighton e transformou o Castelo de Windsor e o Palácio de Buckingham, como informa o site sobre a monarquia britânica.

Sua única filha morreu sem deixar herdeiros e, por isso, o trono passou para o seu irmão seguinte, Guilherme, Duque de Clarence.

Bustos de monarcas britânicos atrás das grades em um depósito.

Foto de Steve Raymer

Quem foi Guilherme 4º

De acordo com a Enciclopédia Britannica, Guilherme governou entre 1830 e 1837. Embora com relutância, aceitou a reforma parlamentar "que reduziu o poder da coroa britânica e da aristocracia fundiária sobre o governo", informa a plataforma de ensino.

(Conteúdo relacionado: Como a rainha Elizabeth adotou novas tecnologias durante seu reinado)

Vitória 1ª, uma rainha com influência

Após a morte de Guilherme 4º em 1837, Vitória tornou-se rainha aos 18 anos de idade. Permaneceu como monarca até à sua morte, em 1901. Durante o seu reinado, ela foi muito popular. À respeito das questões sociais, beneficiou os mais desfavorecidos e apoiou muitas instituições de caridade ligadas à educação e a hospitais, entre outras áreas.

O site da família real afirma que, embora tenha apoiado uma série de leis que alargaram a base social e econômica da população, "Vitória demonstrou que um monarca que gozasse de um elevado nível de prestígio e que estivesse preparada para dominar os pormenores da vida política poderia exercer uma influência significativa".

Quais eram os interesses de Eduardo 7º?

Eduardo tinha 59 anos quando se tornou rei, em 22 de janeiro de 1901, cargo que ocupou até 1910, data da sua morte. De acordo com o site oficial da família real britânica, seus principais interesses eram os negócios estrangeiros, bem como os assuntos militares e navais, sobre os quais promoveu reformas. 

Jorge 5º, o homem que reinou durante a Primeira Guerra Mundial

Jorge 5º assumiu o cargo em 1910 e, enquanto monarca, viveu durante a Primeira Guerra Mundial. A Royal Uk conta que ele não só visitou hospitais e estendeu a mão às tropas, como também fez pressão para que os prisioneiros de guerra alemães fossem tratados de forma adequada.

"Em 1917, o sentimento anti-alemão o levou a adotar o apelido de Windsor (em homenagem ao castelo de mesmo nome)", acrescenta o site.

O Príncipe de Gales (Edward VIII) posa com ases das forças aliadas na Primeira Guerra Mundial (1918).

Foto de CAPT. JEAN RICHARD

Eduardo 8º, o rei que deixou o trono por amor

Eduardo 8º reinou apenas 325 dias: de janeiro a dezembro de 1936 e nunca foi coroado. A razão da sua abdicação foi a sua paixão pela atriz americana Wallis Simpson. 

Como ela já tinha se divorciado duas vezes, não era aceitável para o posto de rainha e, por isso, o monarca desistiu do trono para se casar com ela, informa o site oficial da coroa britânica. 

Jorge 6º, o rei da Segunda Guerra Mundial

Após a abdicação do seu irmão, Jorge 6º tornou-se rei em 1936. "Era um homem consciencioso e dedicado", diz Royal Uk

O monarca teve de atravessar o período da Segunda Guerra Mundial, durante a qual visitou e esteve próximo das tropas, o que lhe valeu o respeito do seu povo.

Elizabeth 2ª, a rainha de reinado mais longo

Elizabeth sucedeu ao seu pai, Jorge 6º. Ascendeu ao trono aos 25 anos de idade. De acordo com o site da coroa, a Rainha era conhecida pelo seu sentido do dever e pela sua devoção a uma vida de serviço. Morreu em 8 de setembro de 2022. Governou durante 70 anos, mais tempo do que qualquer outro monarca da história britânica.

A Rainha Elizabeth II está nos degraus do Lincoln Memorial com o Diretor do National Park Service, Gary Everhardt.

Foto de Joseph H. Bailey

Charles 3º, o novo monarca britânico

Anteriormente conhecido como Príncipe de Gales, Charles se tornou rei aos 73 anos de idade, após a morte de sua mãe, e será coroado em 6 de maio de 2023.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados