Por que devemos nos preocupar com o aquecimento dos oceanos?

No Dia Mundial dos Oceanos, a National Geographic reflete sobre os impactos do aumento da temperatura do mar sobre a vida.

Por Alejandra Borunda
Publicado 8 de jun. de 2023, 10:07 BRT
Sea temperature rise effects

Uma mulher inspeciona os restos de sua casa em Seabrook, Texas, EUA, após a passagem do furacão Ike, em 2008. Alguns modelos climáticos preveem que o aumento da temperatura do mar causado pela mudança climática global levará a uma atividade de furacões mais frequente e severa. 

Foto de Mark Wilson Getty Images

Parece que os mares do mundo estão com febre. Nos primeiros meses de 2023, as temperaturas das águas superficiais quebraram todos os recordes de calor. Os cientistas especulam que o início de um novo ciclo climático do El Niño pode ser responsável por esses números, mas, na verdade, isso explicaria parte de uma tendência preocupante.

Os oceanos do mundo estão esquentando, suas temperaturas médias estão ficando cada vez mais altas devido ao aquecimento global causado pelo homem. Qualquer aumento na temperatura, por menor que seja, tem um impacto enorme na vida marinha, na intensidade das tempestades e em outras consequências climáticas.

Por que os oceanos estão se aquecendo?

Desde o início da Revolução Industrial, há algumas centenas de anos, os seres humanos queimaram grandes quantidades de combustíveis fósseis, derrubaram enormes extensões de florestas e são responsáveis por atividades que geram dióxido de carbono, que retém o calor para a atmosfera da Terra. Em resposta, o planeta se aqueceu.

Apenas 1% de todo esse calor retido permaneceu na atmosfera, mas teve um efeito enorme, aquecendo o ar próximo à superfície da Terra em uma média de 0,6°C nos últimos dois séculos. A maior parte do restante do calor retido foi absorvida pelos vastos oceanos do planeta.

Desde a década de 1970, os oceanos absorveram mais de 90% de todo o excesso de energia térmica aprisionada pelo CO2. Considerando que os oceanos são enormes e que a água precisa de muito mais energia para aquecer do que o ar, isso se traduz em um aumento de temperatura de cerca de um grau Celsius, em média, no último século. 

Mas o aquecimento está se acelerando. A parte superior do oceano está aquecendo 24% mais rápido do que há algumas décadas, e é provável que essa taxa aumente no futuro.

O aquecimento dos mares prejudica a vida marinha 

A parte superior do oceano, até cerca de 700 metros, absorveu a maior parte do calor extra. As poucas centenas de metros do fundo do oceano não estão imunes; elas absorveram outro terço do excesso de calor. Entretanto, a camada mais alta do mar, até cerca de 76 metros, está se aquecendo mais rapidamente, em uma média de 0,11 graus Celsius a cada década desde os anos 1970. 

As ondas de calor marinhas (a versão oceânica das ondas de calor sufocantes que se espalham pela superfície da Terra) também estão aumentando em frequência e intensidade, e o número de dias com ondas de calor aumentou em mais de 50% no último século. Durante essas ondas de calor, as temperaturas próximas à superfície do oceano podem subir vários graus acima da média.

A maioria dos habitantes do oceano, de plâncton a peixes e baleias, vive na parte superior do oceano, exatamente onde as temperaturas estão subindo mais rapidamente. Muitas dessas espécies marinhas são muito sensíveis até mesmo à menor ou mais breve mudança de temperatura. 

Os corais, por exemplo, são muito sensíveis à temperatura da água em que vivem. Um aquecimento de apenas um grau Celsius pode estressá-los e fazer com que eles "branqueiem". Isso significa que eles expelem as algas simbióticas que vivem em seu interior e que geralmente fornecem grande parte da energia deles. Às vezes, os corais conseguem se recuperar desses episódios de branqueamento; outras vezes, não. 

O aquecimento dos mares leva a tempestades mais fortes 

Os cientistas preveem que oceanos mais quentes estimularão tempestades, como furacões e ciclones tropicais, a se tornarem mais intensos no futuro, aumentando a probabilidade de atingirem a categoria 4 ou 5 na escala de força de tempestade Saffir-Simpson, acelerando a taxa de intensificação e aumentando a probabilidade de liberarem grandes volumes de chuva. 

O aquecimento dos mares provoca o aumento do nível do mar

A água quente ocupa mais espaço do que a água fria. Com o aquecimento dos oceanos, eles se expandiram e, à medida que se tornaram maiores, o nível do mar aumentou. 

Entre 1971 e 2010, esse aumento do nível do mar impulsionado pelo calor acrescentou cerca de oito décimos de milímetro à altura do oceano a cada ano. 

A expansão térmica contribuiu com cerca de metade de todo o aumento do nível do mar observado no planeta até o momento, mais do que o derretimento do gelo da Groenlândia ou da Antártica ou de outras geleiras do mundo. 

No entanto, essas massas de gelo estão derretendo rapidamente e provavelmente ultrapassarão a expansão da água impulsionada pelo calor como a principal contribuinte para o aumento do nível do mar global. 

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados