Baleia ingere mais de 8 quilos de plástico e não consegue sobreviver

Oitenta sacolas de compras e outros detritos plásticos obstruíram o estômago do animal, deixando-o sem conseguir se alimentar adequadamente.Tuesday, June 5, 2018

Na semana passada, uma pequena baleia-piloto macho foi encontrada lutando, incapaz de nadar ou respirar, em um canal tailandês perto da fronteira com a Malásia. Equipes de resgate lutaram para salvar o animal colocando boias para mantê-lo flutuando enquanto veterinários cuidavam dele e abriram guarda-chuvas vermelhos para proteger sua pele exposta aos raios solares.

A baleia vomitou cinco sacolas plásticas durante a tentativa de resgate. Ela morreu na última sexta-feira (5/06), cinco dias depois que o resgate teve início.

A necropsia revelou que mais de 8 quilos de plástico obstruíram o estômago da baleia, impossibilitando-a de ingerir alimentos nutritivos. Este lixo estava na forma de 80 sacolas de compras e outros detritos plásticos.

Regina Asmutis-Silvia, diretora-executiva de operações na América do Norte da Whale and Dolphin Conservation, diz que este caso é emblemático de um problema maior, que é o plástico poluindo nossos oceanos.

“Não temos ideia de quantos animais não estão aparecendo nas praias”, diz Asmutis-Silvia. “Esta é uma baleia-piloto, isso não leva em consideração outras espécies. É simbólico na melhor das hipóteses, mas simboliza um problema incrivelmente significativo.”

Comida tóxica

Especialistas dizem que a baleia provavelmente confundiu os sacos plásticos com alimento. O acúmulo de lixo dentro deles pode ter levado o animal a pensar que estava satisfeito, reduzindo seu instinto de se alimentar. Desnutrida, a baleia então ficou doente e incapaz de caçar.

“Em um dado momento, o estômago do animal se enche de lixo e ele não consegue mais comer comida de verdade”, diz Asmutis-Silvia. “Ele não recebe nenhum nutriente e basicamente entope seu sistema digestivo”.

As baleias-piloto normalmente comem lulas, mas elas também são conhecidas por caçar polvos, chocos e pequenos peixes quando a comida está escassa .

A poluição plástica é um problema consistente nos oceanos de todo o mundo. Em águas tailandesas, mais de 300 animais marinhos morreram depois de comer plástico. A lista inclui baleias-piloto e também tartarugas marinhas e golfinhos. Em abril, uma magra baleia cachalote foi encontrada morta em uma praia espanhola com mais de 27 quilos de lixo em seu sistema digestivo. Na sexta-feira, um filhote de foca harpa apareceu na praia com um pequeno filme plástico no intestino, um caso raro já que focas geralmente não confundem plástico com comida. (Leia mais: Plástico – Nós o criamos. Dependemos dele. Mas ele nos ameaça.)

Crise plástica

No mês passado, o Bangkok Post noticiou que o governo tailandês estava considerando colocar um imposto sobre sacolas plásticas para reduzir o consumo de plástico e a poluição. Em 2017, a Tailândia informou que produziu 27,4 milhões de toneladas de resíduos, sendo 2 milhões de plástico.

Em todo o mundo, cerca de 8 bilhões de quilos de resíduos plásticos fluem para nossos oceanos a cada ano . O americano médio descarta cerca de 83 quilos  anualmente, mas fazer pequenas coisas pode ajudar a diminuir esse número. Renunciar sacolas e garrafas plásticas, dispensar canudos e evitar itens embalados em plástico são algumas dicas. Reciclar e não jogar lixo na rua também são formas de reduzir o lixo plástico.

Asmutis-Silvia diz que as baleias desempenham um papel integral como “jardineiras oceânicas,” fertilizando seus ecossistemas. Ao matar baleias, estamos prejudicando o resto do ecossistema e também a nós mesmos. Ao poluir nossos oceanos, nós também estamos poluindo os peixes que comemos e talvez estejamos comendo plástico.

 “Deveria ser um enorme sinal de alerta para nós como espécie”, diz Asmutis-Silvia, “de que precisamos parar de nos matar”.

ver galeria
Continuar a Ler