Os 4 fatos sobre as galáxias que você não conhecia

Quantas galáxias existem? A Via Láctea, onde está a Terra, irá se chocar com uma galáxia vizinha? Descubra essa e outras curiosidades surpreendentes sobre o Espaço.

Antenas que fazem parte do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array, ALMA, no deserto de Atacama, Chile.

Foto de Dave Yoder
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 12 de mai. de 2023, 13:15 BRT

Seja em pesquisas científicas ou nos filmes e séries de ficção, as galáxias sempre despertaram a atenção dos seres humanos. Perguntas como “quantas galáxias existem?”  e “Há vida em galáxias distantes?” são algumas das dúvidas comumente feitas quando o tema é abordado.
A Nasa, agência espacial norte-americana, define o conceito de galáxia como sendo “um enorme conjunto de gás, poeira, bilhões de estrelas e sistemas solares”. Mas dada a imensidão do Universo, a ciência ainda não conseguiu chegar a todas as respostas.
No entanto, estudiosos já apresentaram alguns fatos surpreendentes sobre o Espaço. Confira quatro deles abaixo: 

1. Quantas galáxias existem?

A Nasa relata que, durante 12 dias, o telescópio Hubble captou imagens de uma pequena parte do Espaço e foram encontradas 10 mil galáxias, de todos os tamanhos, formas e cores.

No entanto, ainda não foi possível determinar, com exatidão, a quantidade total. Cientistas estimam que esse número possa ser de 100 bilhões, afirma a Nasa.

A Agência Espacial Canadense (CSA, na sigla em inglês) traz uma estimativa ainda maior: 1 trilhão de galáxias, como revelado em matéria da National Geographic de 13 de abril de 2023.

2. As galáxias se chocam umas com as outras

“Às vezes, as galáxias se aproximam demais e se chocam umas com as outras. Nossa galáxia, a Via Láctea, um dia se chocará com Andrômeda, nossa vizinha galáctica mais próxima. Mas isso só acontecerá daqui a cerca de cinco bilhões de anos”, diz a Nasa.

A agência espacial norte-americana faz ainda outra observação. Mesmo se a colisão acontecesse hoje, é possível que a população mundial não percebesse nada. O motivo? As galáxias são tão grandes e extensas que, apesar de colidirem, os planetas geralmente não chegam perto de se chocarem, explica a Nasa.

3. O motivo por trás do nome “Via Láctea”

O nome “Via Láctea” não é aleatório. Da perspectiva dos humanos, na Terra, a Via Láctea se parece com uma faixa de luz suave e leitosa (ou seja, com aspecto semelhante ao leite) que se estende por todo o céu

Essa característica, segundo a Nasa, é a razão do nome da galáxia onde estão os planetas Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, e que compõem o Sistema Solar.

4.  Há um buraco negro no centro da Via Láctea

A maioria das grandes galáxias possui buracos negros cuja massa é centenas de milhares e até bilhões de vezes maior do que a do Sol, de acordo com a Nasa.

“Um buraco negro com o peso de 4 milhões de Sóis está localizado no centro de nossa própria galáxia, a Via Láctea. É possível que os buracos negros tenham surgido primeiro e que as galáxias tenham crescido ao redor deles. Ou talvez as galáxias tenham surgido primeiro e os pequenos buracos negros dentro delas tenham se fundido e se alimentado de gás, poeira e estrelas, acabando por se tornar os monstros que são hoje”, informa a agência espacial norte-americana.

Em 2022, foi divulgada a primeira imagem do buraco negro no centro da Via Láctea, como é possível ver nesta matéria da National Geographic publicada em 12 de maio daquele ano.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados