Os 5 dados curiosos sobre vulcões: eles existem até em Marte!

Qual é a temperatura da lava vulcânica? E o que pode ser considerado um “supervulcão”? Descubra fatos surpreendentes sobre essa manifestação da natureza.

Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 22 de jan. de 2024, 12:00 BRT
erupção vulcânica na ilha de Stromboli, na Itália

O registro de uma erupção vulcânica na ilha de Stromboli, na Itália.

Foto de Andrea Frazzetta

Vulcões existem em praticamente todas as regiões do globo – estando ativos ou não – e até fora da Terra. A Lua e mesmo Marte possuem vulcões – que são uma estrutura geológica (em terra ou mar) definida como uma abertura na superfície de um planeta ou satélite através da qual o material quente alojado em seu interior sai para o exterior. 

Quando esse material consegue sair ele causa uma erupção vulcânica. A explicação é da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, que também detalha os tipos de erupção existentes: elas podem ser erupções explosivas – ao enviar material para o céu –, ou podem ser consideradas mais brandas, com fluxos suaves de material vulcânico saindo do subterrâneo.

Seja para acompanhar a movimentação dos vulcões da Islândia, que seguem em franca atividade nos últimos tempos, ou descobrir aquele que é considerado o vulcão mais mais perigoso do mundo, localizado na América no Norte, observar esses fenômenos da natureza sempre atraiu o ser humano. 

Diante do que já foi descoberto por especialistas  sobre o tema, confira 5 dados curiosos (e até mesmo surpreendentes) sobre os vulcões, estejam eles na Terra ou em algum outro lugar da galáxia.  

(Talvez você se interesse por: Qual é o maior vulcão do mundo atualmente, segundo os geólogos?)

1. O mundo tem mais de mil vulcões ativos

De acordo com um artigo do Serviço Geológico do Brasil (SGB), um órgão governamental do ministério de Minas e Energia do país, estima-se que pelo menos 10 mil vulcões se formaram na Terra nos últimos 2 milhões de anos. Entre eles, diz o documento, 500 apresentaram atividade constante durante um longo período de tempo. 

Atualmente, o número de vulcões considerados ativos é de 1.500, segundo informa o Instituto de Geociências de Barcelona. Entre eles estão o conhecido Vesúvio, na Itália, o vulcão de Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias, Espanha, e o Fagradalsfjall, na Península de Reykjanes, na Islândia, que têm tido diversas erupções vulcânicas.

2. Existe um “supervulcão” em atividade capaz de “acabar” com a humanidade

O belíssimo parque selvagem de Yellowstone, que ocupa os estados de Wyoming, Montana e Idaho, nos Estados Unidos, fica localizado justamente no que, há cerca de 640 mil anos, foi a caldeira de um gigantesco vulcão

Com 45 quilômetros de largura e 75 quilômetros de comprimento, o vulcão Yellowstone é uma das maiores aberturas vulcânicas existentes na Terra e que está em estado ativo, como informa a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês). 

Mas o que faz do vulcão Yellowstone tão perigoso a ponto de poder dar um fim a toda a humanidade? Segundo estudos publicados pelo Jet Propulsion Laboratory (JPL), da Nasa (a agência espacial norte-americana), ele é um supervulcão. Sua erupção completa seria cataclísmica, a ponto de "mergulhar o mundo em uma catástrofe e levar a humanidade à beira da extinção". 

Isso porque o reservatório de magma do supervulcão teria um total de 15 mil quilômetros cúbicos, diz o JPL. Apesar de estar ativo, estima-se que o Yellowstone teria entrado em erupção apenas três vezes em um período de 2,1 milhões de anos, ou seja, sua atividade total é bastante rara.

Imagem colorida do vulcão Monte Olympus, em Marte, obtido pela Viking 1 Orbiter. O mosaico com a imagem foi criado usando imagens da órbita tiradas em 22 de junho de 1978. O Monte Olympus tem cerca de 600 km de diâmetro e a caldeira do cume está 24 km acima das planícies circundantes.

Foto de NASA JPL

3. O maior vulcão do Sistema Solar fica em… Marte!

Não é somente na Terra que os vulcões existem. De acordo com informações do Serviço Geológico do Brasil e de um artigo da National Geographic Estados Unidos, o planeta Marte detém o título de dono do maior vulcão e também do maior sistema vulcânico do Sistema Solar

No Monte Olimpusa maior montanha do nosso sistema, é um vulcão com 26 km de altura. Em seu cume, diz a fonte, há uma depressão com 65 km de diâmetro. O documento afirma que Marte possui ainda quatro outros grandes vulcões “bem maiores que qualquer vulcão terrestre”.

Já Tharsis, considerado por especialistas o maior acidente geográfico vulcânico do Sistema Solar, é composto por milhares de vulcões individuais e se estende pelo triplo da área do território continental dos Estados Unidos.

Um carro passa perto da erupção do vulcão Fagradalsfjall, na Islândia.

Foto de Chris Burkard

4. Esses são os países com mais vulcões 

De acordo com o SGB, mais de 90% dos vulcões da Terra estão localizados em somente nove países – espalhados por diferentes regiões do globo. São eles Indonésia, Japão, Estados Unidos (onde está o Havaí), Rússia, Chile, Filipinas, Nova Guiné, Nova Zelândia e Nicarágua.

 Outro dado curioso fornecido pelo órgão de pesquisa brasileiro é o de que a Cordilheira dos Andes guarda um vulcão a cada 100 km, em média. Já a Islândia possui 30 sistemas vulcânicos ativos, enquanto a ilha de Java, na Indonésia, tem em seu território outros 21 vulcões bem longe de estarem dormentes. 

5. A lava vulcânica pode atingir mais de 1.000ºC de temperatura e viajar a 100 km/h

Como explica o Serviço Geológico do Brasil, a lava basáltica (um dos tipos de lava existentes e que é formado por 47 e 63% de sílica) atinge entre 1.000 a 1.200ºC de temperatura, e se desloca a uma velocidade que já chegou a ser medida em 100 km/h.

Vale esclarecer que lava é o nome dado à rocha fundida que sai à superfície, enquanto o nome magma se refere a esse mesmo material, mas ainda preso no subterrâneo

Já entre os outros materiais que podem ser resultado de erupções estão os fragmentos de rocha (capazes de ser lançados na atmosfera por explosão); os gases e vapores, que podem continuar exalando do vulcão por décadas mesmo depois do fim do derrame da atividade; misturas de cinzas, além de gêiseres, que são fontes que expelem água a altas temperaturas e com regularidade, detalha o SGB.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados