Uma cascavel ocidental clicada deixando a sua toca.

Conheça 5 características da cascavel, uma das cobras mais perigosas do mundo

Descubra sobre a cobra que é uma das mais venenosas do planeta e está entre as mais populares do Brasil.

Uma cascavel ocidental clicada deixando a sua toca.

Foto de JOEL SARTORE
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 17 de jan. de 2024, 15:00 BRT

Extremamente venenosa, a cobra cascavel é temida em todos lugares em que se encontra, sendo que há várias espécies deste tipo de cobra no mundo. Internacionalmente, ela é conhecida como rattlesnake, como explica a Encyclopædia Britannica – plataforma de conhecimento do Reino Unido. 

 As diversas espécies de cascavéis são encontradas desde o sul do Canadá até o centro da Argentina, segundo a Britannica, mas são mais abundantes e diversificadas nos desertos do sudoeste dos Estados Unidos e no norte do México. Há, porém, uma única espécie encontrada no Brasil e em alguns outros países da América do Sul, que é a Crotalus durissus.

Conheça as principais características da cobra cascavel e o que fazer em caso de picada desta serpente venenosa. 

1. A cascavel tem um chocalho na cauda que é inconfundível

Um dos elementos que faz essa cobra ser facilmente identificada é que a cascavel possui na ponta de sua cauda vários anéis que formam um guizo (que se parece um chocalho). 

Ao ser agitado pela cascavel, ele produz um som inconfundível e o animal usa esse barulho do chocalho como forma de tentar se proteger de seus predadores ou o movimenta quando está irritado, como explica o Instituto Butantan (instituição brasileira de pesquisa científica e produção de imunobiológicos que pertence ao governo do estado de São Paulo e estuda répteis, anfíbios e outros animais desde desde 1901).

Uma imagem da Crotalus durissus, tipo de cascavel encontrado no Brasil e na América do Sul. ...

Uma imagem da Crotalus durissus, tipo de cascavel encontrado no Brasil e na América do Sul. De acordo com o Instituto Butantan, ela pode chegar a mais de 1,50 m de comprimento e possui o chocalho no final da cauda. Tem também coloração castanha ou acinzentada ornamentada com linhas formando desenhos em formato de losango.

Foto de Divulgação Instituto Butantan

2. As cascavéis são cobras robustas e possuem diferentes cores

As cobras cascavéis não são as maiores encontradas na natureza e passam longe de ter dimensões tão impressionantes como acontece com a surucucu, a sucuri, a jibóia ou alguns tipos de píton. Porém, elas são robustas e quando adultas as cascavéis podem atingir cerca 2 metros de comprimento, conforme explica a Britannica

Algumas espécies têm marcas como faixas transversais no corpo, quase como listras, mas a maioria das cascavéis têm manchas que se parecem a losangoshexágonos (ou losangos escuros em um fundo mais claro), geralmente nas cores cinza ou marrom claro. Somente algumas possuem essas manchas em vários tons de laranjarosavermelho ou verde

A cascavel encontrada na América do Sul, a Crotalus durissus, tem uma coloração que varia entre o castanho e o acinzentado e é ornamentada com linhas e manchas dorsolaterais em formato de losangos. Suas cores facilitam com que ela se esconda em meio à natureza.

3. A cascavel tem hábitos noturnos

As cascavéis são cobras de hábitos terrestres e noturnos. Elas são do tipo víboras (subfamília Crotalinae da família Viperidae), um grupo que recebeu esse nome devido ao pequeno orifício de detecção de calor entre cada olho e narina, e que ajuda na caça, informa o Butantan. 

Essas fossas proporcionam à serpente uma "visão" estereoscópica do calor, permitindo que ela detecte e atinja com precisão um alvo vivo mesmo estando na escuridão total, como explica a Encyclopædia Britannica

A maioria das espécies de cascavéis são noturnas, escondendo-se durante o dia, mas emergindo à noite ou no pôr do sol para caçar suas presas, sendo que elas costumam se alimentar de  pequenos mamíferos, em especial roedores, mas também de aves e lagartos

No Brasil, as cascavéis se encontram presentes em áreas abertas de todas as regiões do país, especialmente as mais secas, com campos abertos e com vegetação rasteira, como áreas do Cerrado e da Caatinga. Além disso, podem ser encontradas em certos tipos de plantação (como a de café e a de cana-de-açúcar), e em pastagens, como explica o Instituto Butantan. 

Uma cascavel no ecossistema da Grande Yellowstone, nos Estados Unidos, e seu chocalho visto em close.

Uma cascavel no ecossistema da Grande Yellowstone, nos Estados Unidos, e seu chocalho visto em close.

Foto de Ronan Donovan

4. Como a cascavel se acasala e se reproduz

As cascavéis têm uma forma muito própria de acasalamento. Conforme explica o Instituto Butantan, os machos disputam a fêmea por meio de um ritual que se assemelha a uma dança, chamada dança-combate. Os machos ficam emparelhados (às vezes entrelaçados) e tentam abaixar a cabeça do seu oponente por meio de movimentos do corpo, enquanto tentam manter a sua própria cabeça mais erguida. 

Nessa disputa pela fêmea, os animais não se picam nem se ferem. O macho que conseguir manter a sua cabeça mais elevada do que a do oponente ganha e, assim, tenta cortejar a fêmea. O acasalamento ocorre entre o outono e o inverno, e a fêmea dá à luz entre o final do verão e início do outono, com uma média de 14 filhotes por gestação.

5. A cascavel é extremamente venenosa

As cascavéis não são agressivas e não atacam humanos se não forem provocadas; na verdade, elas são bastante tímidas, segundo a Britannica. No entanto, elas  possuem um veneno bastante tóxicopodem ser muito perigosas se incomodadas ou manuseadas. Porque ao se sentirem ameaçadas, elas atacam e picam. 

tipo de veneno da cascavel atinge os músculos e o sistema nervoso. A picada pode causar uma sensação de formigamento, geralmente sem lesão ou inchaço muito evidente. Entre as principais reações, a pessoa pode ter dificuldade de manter os olhos abertos, visão turva ou dupladificuldade de faladores musculares generalizadas, vômitos, sonolência e urina escura. A picada de uma cascavel é muito dolorosa, e se a cobra tiver mais de 1 metro de comprimento essa mordida pode ser fatal – caso a vítima não receba atendimento médico o mais rápido possível, de acordo com o Instituto Butantan.

As espécies mais perigosas são a cascavel da costa oeste mexicana (Crotalus basiliscus), a cascavel de Mojave (Crotalus scutulatus) e a cascavel sul-americana (Crotalus durissus). É muito importante que a pessoa picada por uma cascavel procure atendimento médico o quanto antes para que receba o tratamento com o soro antiofídico específico (o anticrotálico). No Brasil, a cascavel é responsável por cerca de 10% dos acidentes com cobras anualmente, de acordo com os dados do Butantan.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados