Os 4 impactos do glúten no corpo de pessoas celíacas

A doença celíaca é uma condição autoimune crônica que causa intolerância ao glúten. Confira como organismo de pessoas com esta condição reage ao glúten.

Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 16 de mai. de 2023, 09:59 BRT
O glúten está presente em alimentos como o pão.

O glúten está presente em alimentos como o pão.

Foto de Krista Rossow

Presente na alimentação humana há milênios, o glúten vem sendo questionado cientificamente sobre seu impacto na manutenção de um estilo de vida saudável

No entanto, segundo a médica especialista em nutrição aplicada e nutrição esportiva funcional Thais Barca, não há comprovação pela ciência de que essa proteína presente em alimentos como o pão, por exemplo, faça mal à saúde. “Salvo em casos em que a pessoa tenha já alguma intolerância ao glúten, como acontece com pessoas alérgicas ou que possuem doença celíaca.”

O que é a doença celíaca?

A medicina ainda não sabe exatamente o que causa a doença celíaca. “Alguns estudos indicam uma relação genética, outros relacionam a estilo de vida, como estresse ou ansiedade. Mas ainda não há nada definido”, afirma Barca.  

Mas o que significa para uma pessoa ser celíaca?

A doença celíaca, segundo explica a profissional de nutrição, é uma condição autoimune crônica que causa uma intolerância ao glúten e que impacta principalmente o intestino. Em pessoas celíacas, quando o glúten presente em pães, bolos, molhos, temperos e em diversos outros alimentos chega no intestino, principalmente no delgado, o sistema imunológico encara o nutriente como algo a ser combatido. 

Essa resposta do organismo inflama as microvilosidades do intestino – pequenas dobras na superfície interna do órgão responsáveis pela absorção de nutrientes. Por conta da inflamação, há uma atrofia dessas estruturas, o que prejudica diversas funções do órgão. A seguir, a especialista listou para National Geographic 4 impactos do glúten que se pode notar no organismo de pessoas celíacas:

1. O glúten prejudica a digestão em pessoas celíacas

De acordo com a nutricionista, um dos primeiros impactos do glúten em pessoas celíacas é na função principal do intestino: a digestão

Por conta da inflamação do órgão, a pessoa pode experienciar diarreia ou constipação, que também pode ser acompanhada de sintomas como empachamento gástrico (sensação de inchaço), cólica intestinal e desconforto abdominal. 

2. Pode impactar o sistema imunológico

Outra consequência da ingestão de glúten por celíacos é um sistema imunológico deficiente. “A intolerância ao glúten interfere na microbiota intestinal (bactérias benéficas que vivem no órgão que, dentre outras funções, ajudam o sistema imune a identificar microorganismos invasores), o que causa uma piora na resposta imunológica da pessoa”, diz a médica. 

3. Diminui a capacidade de absorção de nutrientes

A doença celíaca também pode desencadear outras condições de saúde, principalmente as ligadas a alguma deficiência nutricional, como anemia (por falta de ferro), ou perda de peso sem motivo aparente. 

Isso porque, segundo explica a médica, a inflamação na parede intestinal impede com que o corpo absorva os nutrientes durante o processo de digestão. Por causa disso, algumas pessoas celíacas também podem desenvolver sintomas de intolerância à lactose, não por realmente serem intolerantes, mas por não conseguirem absorver os nutrientes do leite. 

4. A doença celíaca afeta o sistema nervoso central

A doença celíaca também pode afetar o sistema nervoso. O intestino, apesar de estar longe do cérebro, também possui neurônios o suficiente para formar um sistema nervoso próprio, responsável por coordenar tarefas como a liberação de substâncias digestivas e os movimentos que o alimento faz até sair do corpo como bolo fecal. 

Além disso, o intestino é considerado o responsável pela produção de mais de 90% da serotonina do corpo humano, molécula que nos leva ao estado de bem-estar e essencial na comunicação entre o sistema digestivo e o cérebro. “Com o intestino debilitado, há uma menor produção de serotonina que, além de problemas na digestão, pode gerar maior irritabilidade e sintomas de depressão”, diz a médica especialista em nutrição. 

Como tratar a doença celíaca

De acordo com a especialista, a doença normalmente se manifesta na infância com sintomas como anemia, constipação e diarreia frequentes, e dores abdominais mais acentuadas. Mas ela também pode aparecer já na fase adulta: “Nesses casos, os sintomas são mais tênues, o que dificulta o diagnóstico”, completa. 

Atualmente, não existe uma cura para a doença celíaca, portanto, o tratamento da condição é voltado para a qualidade de vida da pessoa. “O primeiro passo é interromper o consumo de glúten e, dependendo do quadro de saúde, a pessoa pode precisar de acompanhamento com suplementos vitamínicos e uma adequação alimentar, com uma dieta rica em fibras para melhorar o funcionamento do intestino”, informa Barca. 

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados