B2201068-Salmonella_enteritidis_bacterium

Você sabia que a salmonela pode ser mortal? Veja como se proteger

A bactéria causa milhões de infecções e mortes todos os anos. Os especialistas avaliam quais são os alimentos de maior risco de intoxicação e quais sintomas devem ser observados.

A intoxicação por salmonela geralmente ocorre quando se come alimentos contaminados com a bactéria – aqui, ela é vista em uma micrografia eletrônica de transmissão (TEM) colorida. Os surtos de salmonela são bastante comuns, mas geralmente são controláveis.

Foto de Micrograph by A. DOWSETT, NATIONAL INFECTION SERVICE, SCIENCE PHOTO LIBRARY
Por Joel Mathis
Publicado 27 de dez. de 2023, 08:00 BRT

Nessa época de festas de fim de ano, em que se tem muitas comemorações e come-se muitas gostosas (mas nem sempre a comida é bem armazenada) a salmonela (salmonellavoltou a atacar. Nos Estados Unidos, por exemplo, os supermercados fizeram um recall de melões no início de dezembro, após descobrirem que porções inteiras e pré-fatiadas da fruta foram responsáveis por doenças – e duas mortes – em 34 estados. A contaminação também foi encontrada no Canadá, onde as autoridades de saúde pública também ordenaram um recall de melão.

Esses surtos são bastante comuns: os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos afirmam que a bactéria salmonella causa mais de um milhão de infecções, milhares de hospitalizações e mais de 400 mortes todos os anos no país – doenças que, na maioria das vezes, começam como resultado da manipulação ou do consumo de alimentos infectados.

O que é a salmonela?

"A salmonela é uma condição médica causada pela bactéria salmonella – portanto, não deve ser confundida com um vírus", explica Brian Coombes, presidente do departamento de bioquímica e ciências biomédicas da Universidade McMaster em Hamilton, Ontário, no Canadá. A fonte é "geralmente alimentos contaminados – às vezes pode ser de água contaminada".

Uma infecção por salmonella pode se parecer muito com um mal-estar estomacal – os sintomas incluem: diarreiafebrecólicas abdominais, e duram de quatro a sete dias.

Quais são os alimentos de maior risco?

"Ela realmente abrange tudo", afirma Coombes. A salmonella é encontrada com frequência em legumes e frutas – que, afinal de contas, geralmente são cultivados ao ar livre e podem entrar em contato com soloesterco e água contaminados. "A maioria das pessoas não cozinha as frutas antes de comê-las. Com sorte, elas as lavam. Mas as pessoas também gostam de comer vegetais crus."

A carne também pode ser problemática – especialmente, mas não somente, se estiver mal cozida. "A preocupação é quando você manuseia o frango cru antes de cozinhá-lo e ele entra em contato com suas mãos e você não lava as mãos", explica Scott Roberts, diretor médico associado responsável pela prevenção de infecções na Yale School of MedicineOvos e produtos lácteos mal cozidos também podem ser um problema e conter a bactéria salmonella.

A salmonela é contagiosa?

Sim. "Na maioria das vezes, ela é [transmitida] de pessoa para pessoa, de alimento para alimento, ou diretamente de animal para pessoa, ou de animal para alimento para pessoa", diz Coombes. "Mas é possível transmitir infecções de salmonela de pessoa para pessoa? Com certeza."

As pessoas infectadas precisam ser cuidadosas, mesmo após o término dos sintomas. "Acho que a maioria das pessoas é mais contagiosa quando tem diarreia e, quando a diarreia passa, a contagiosidade desaparece", diz Roberts. "Mas há esses portadores crônicos que ainda podem ter e espalhar a doença." Essa condição pode durar várias semanas – ou até mesmo alguns meses.

Quão prejudicial a salmonela é para os humanos?

"Na maioria das pessoas, eu diria que essa é uma doença autolimitada que desaparecerá em alguns dias e que você não precisa se preocupar com ela", diz Roberts. O maior problema que elas enfrentarão durante esse período é geralmente a desidratação

Em alguns casos, porém, "as pessoas ficam gravemente doentes e precisam ser internadas no hospital por causa de uma supressão imunológica", revela Coombes. Esses casos agudos podem ser difíceis de tratar. "O desafio que os médicos estão enfrentando agora é que a salmonella e outras bactérias (...) estão se tornando muito resistentes a muitos dos antibióticos existentes", diz ele. "Não há nenhum comprimido na prateleira que possa realmente funcionar contra certas cepas."

Quem são os mais vulneráveis à infecção aguda? Pessoas com menos de cinco anos ou com mais de 65 anos.

Qual o perigo da salmonela para os bichos de estimação?

"Na verdade, não nos preocupamos muito com a transmissão de doenças de animais de estimação para humanos, mas a salmonela é uma das doenças com as quais precisamos nos preocupar", diz Roberts. 

Os répteis – incluindo tartarugaslagartos – são portadores mais frequentes da bactéria, o que é uma das razões pelas quais o CDC adverte contra a manutenção desses animais como animais de estimação se você tiver filhos pequenos. Aves vivas, bem como cães e gatos, também podem ser portadores.

Esses animais podem não apresentar sinais de alerta. "O animal pode estar bem ou doente, mas certamente pode haver infecção assintomática nesses animais de estimação, que podem transmiti-la aos seres humanos por meio de algum tipo de contaminação fecal ou oral", diz Roberts. "Alguém que maneja a caixa de areia de um gato e não lava as mãos, por exemplo, é um modo reconhecido de transmissão."

Como você pode se proteger da salmonela?

"A melhor maneira de impedir a propagação é lavar as mãos", diz Roberts, e certificar-se de que "seus alimentos sejam adequadamente cozidos, seus vegetais e frutas sejam muito bem lavados".

Coombes concorda, enfatizando a "higiene alimentar de senso comum". Ele desaconselha a "contaminação cruzada dos utensílios que você usa na cozinha, especialmente se você tiver cortado frango cru", afirma ele. "Você não usaria essa faca para cortar os legumes para aquela refeição. Você lavaria os utensílios ou usaria uma faca diferente."

Apesar das preocupações que surgem sempre que um surto ou recall chega às notícias, Coombes diz: "Acredito que nossa cadeia de suprimento de alimentos é bastante segura.

"Há muitas regras e regulamentações sobre o que é vendido para as pessoas comerem em todos os países, e há muitos testes que acontecem mais ou menos na fonte", diz ele. "E se for detectada alguma contaminação, o produto alimentício é recolhido, e a maioria das pessoas nem fica sabendo, porque ele nunca chega às prateleiras." 

De toda maneira, é essencial manter a atenção na manipulação e higiene dos alimentos para evitar ao máximo qualquer tipo de contaminação por salmonela.

 

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados