new years eve hangover cures

É possível acabar com a ressaca após a festa de Ano Novo?

De vitamina B a muita hidratação, existem algumas maneiras para tratar a famosa ressaca após beber muito em grandes festas, como a do Réveillon. Confira!

Acima, a imagem de um arenque em conserva – que é tradicional na Alemanha para combater a ressaca.

Foto de Rebecca Hale, National Geographic
Por National Geographic
Publicado 29 de dez. de 2023, 08:00 BRT

Para aqueles que gostam de tomar um drinque ocasionalmente, as festas de fim de ano não estariam completas sem certas bebidas tradicionais da época, como vinhoscervejascoquetéis especiais para celebrar o novo ano que está chegando. 

Algumas pessoas que adoram as festas de Réveillon aguardam ansiosamente pelas taças de espumantecaipirinhas ou pela exótica (e cremosa) gemada com rum – eggnog. Já outros antecipam copos cheios de ponche ou drinques bem elaborados e criativos.

Independentemente do que estiver em seu copo, brindar na virada do ano é tradição em muitos países. O que poderia ser mais festivo? O problema é que um drinque pode levar ao segundo, depois a festa começa e um terceiro é servido... Logo, a música se dissipa e a manhã do dia 1º de janeiro chega – e com ela, quase sempre, a temida ressaca.

Os sintomas da ressaca

Seja uma forte dor de cabeça, enjoo no estômagosudorese ou apenas um mal-estar geral, o estrago já foi feito: se você está sentindo esses sintomas você está com ressaca. Portanto, agora é hora de remediar a situação. Qual é a maneira mais rápida de banir a dor e o mal-estar causado pela ressaca? Depende para quem você perguntar.

Em geral, os médicos recomendam água para hidratação e algum anti-inflamatório para reduzir a inflamação. Tomar vitaminas do complexo B também é bom, de acordo com o anestesiologista norte-americano Jason Burke, porque elas ajudam o corpometabolizar o álcool e produzir energia.

Burke deve saber uma ou duas coisas sobre “veisalgia”, o termo médico para ressaca. Em sua clínica Hangover Heaven, em Las Vegas (Estados Unidos), Burke trata milhares de pessoas que sofrem com os efeitos do excesso de álcool com bebidas hidratantes e medicamentos aprovados pela U.S. Food and Drug Administration (FDA).

"Não há duas ressacas iguais", afirma Burke, acrescentando que a condição desfavorável custa bilhões de dólares à sociedade, principalmente devido à perda de produtividade e ao afastamento das pessoas do trabalho por motivo de doença.

Pimentas para curar a ressaca?

Mas qual seriam os conselhos da comunidade não-médica? As sugestões de como “curar a ressaca” variam de cafés da manhã com alimentos mais gordurosos (com direito a milkshakes de baunilha) e passar um tempo em uma sauna a vapor. Há quem insista que as pimentas são a única maneira de combater a fúria da ressaca. 

Já outros indicam um suco de tomate (que é rico em licopeno, um bom nutriente para o corpo).  Todas essas sugestões são discutíveis em relação se essas "curas" realmente eliminam a ressaca, mas uma coisa é certa: o estado de mal-estar de quem exagera na bebida é universal. As únicas pessoas imunes à ressaca são aquelas que evitam as bebidas alcóolicas por completo.

Portanto, para aqueles que se entregam aos drinques, mesmo que seja só de vez em quando como nas festas de final de ano, procure não exagerar e investir na hidratação ao longo das comemorações – e assim, diminuir os efeitos do álcool no organismo. 

Como a festa da véspera de Ano Novo se aproxima e, com ela, os brindes com os amigos, talvez seja prudente abastecer sua geladeira com um desses “antídotos”. 

Alguém quer arenque em conserva? Pois é, na Alemanha ele é também uma opção para aliviar a ressaca do dia seguinte ao Réveillon, mas no Brasil é melhor investir em água de coco e frutas como melão e melancia, para ajudar na hidratação extra.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados