Por que o Dia de Reis marca o fim do Natal para muitos fiéis?

A data conhecida também como Dia dos Três Reis Magos, Epifania ou Teofania, acontece após 12 dias do Natal. Veja, a seguir, o que é o Dia de Reis e como ele é celebrado pelos cristãos.

Por Erin Blakemore
Publicado 25 de dez. de 2023, 08:00 BRT
epiphany-explainer

Um homem mergulha em uma piscina de água gelada durante as celebrações do Dia de Reis perto de um mosteiro na cidade histórica de Rostov Veliky, a cerca de 200 km de Moscou, na Rússia. Embora a maioria dos cristãos comemore em 6 de janeiro, muitos cristãos ortodoxos marcam a data em 19 de janeiro em homenagem ao batismo de Cristo.

Foto de Thomas Peter Reuters

Após 12 dias depois do Natal, muitos cristãos retiram a decoração festiva de suas casas. Mas eles não deixam passar o dia 6 de janeiro – ou 19 de janeiro para muitos cristãos ortodoxos que ainda seguem o calendário juliano – sem outra celebração relacionada ao Natal.

Ligado aos relatos bíblicos do nascimento e batismo de Jesus Cristo, a celebração do Dia de Reis (também conhecido em alguns lugares como Epifania ou Teofania) é uma oportunidade para os cristãos refletirem sobre a natureza da manifestação física de Deus na Terra e homenagearem três visitantes importantes no relato bíblico do nascimento de Jesus.

A data faz parte da época do Natal. Mas as opiniões divergem sobre quando essa época realmente termina: o Natal é observado tanto como um dia, como também um período de 12 dias que termina na Epifania/Dia de Reis, ou uma temporada ainda mais longa que dura até a Candelária, uma data que alguns celebram a apresentação de Jesus Cristo no templo e que geralmente é comemorado pelos cristãos em 2 de fevereiro.

(Você também pode se interessar: Como o Natal evoluiu ao longo dos séculos)

Epifania é comemorada de forma diferente pelo mundo e possui várias denominações. Aqui está o que você deve saber sobre a Epifania, também chamada de Teofania ou simplesmente Dia dos Três Reis Magos.

A origem do Dia de Reis ou Epifania

Embora seja conhecida por diferentes nomes em variadas culturas e países, a Epifania tem suas origens na crença da igreja cristã de que Jesus Cristo era a encarnação humana de Deus.

As primeiras referências conhecidas ao ritual cristão sugerem que ele já era comum no século 4 d.C. Nos anos 200, o teólogo Clemente de Alexandria escreveu que uma seita de cristãos gnósticos sírios, os basilidianos, celebrava o batismo de Cristo em janeiro. Em 361, o historiador romano Ammianus Marcellinus escreveu que os cristãos chamavam esse festival de janeiro de Epifania.

Esse nome, Epifania, nome vem da palavra grega ἐπῐφᾰ́νειᾰepipháneia, que se refere à manifestação física ou revelação de uma divindade aos mortais.

Como os cristãos ortodoxos celebram a Epifania

Na Igreja Católica Ortodoxa, a data é conhecida como Teofania e comemora o batismo de Jesus Cristo. Após o jejum, os cristãos ortodoxos participam de uma cerimônia na igreja em que um padre abençoa a água e a utiliza para abençoar a congregação. Em seguida, eles levam a água benta para casa e a utilizam para abençoar a si mesmos e suas casas durante todo o ano.

Os cristãos ortodoxos acreditam que toda a água é santificada na Teofania e, na Europa Oriental, muitos mergulham em lagos gelados em uma tentativa de lavar seus pecados.

Como os cristãos não-ortodoxos celebram a Epifania ou Dia de Reis

Entre os católicos e outros cristãos não-ortodoxos, a Epifania se concentra em outro evento importante na vida de Cristo: a chegada dos Reis Magos, três homens sábios do Oriente. Os evangelhos apresentam relatos diferentes sobre a visita dos Magos a Belém.

Evangelho de Mateus conta a história de Herodes I, que Roma havia nomeado rei da Judeia ou "rei dos judeus", e suas suspeitas sobre o nascimento profetizado de um novo rei dos judeus. Quando os magos falaram de seu plano de seguir uma estrela que os levaria até a criança, segundo o Evangelho, Herodes tentou usá-los como batedores que poderiam levá-lo até seu rival.

Mas quando os magos chegaram a Belém, adoraram o menino Jesus e lhe deram presentes de ouroincensomirra. Como eles não eram judeus, o fato de os magos terem visto Jesus como digno de adoração é considerado prova de que o bebê era a manifestação de Deus na Terra – o que é central para a ideia de epifania.

Depois de encontrarem e adorarem Jesus, os reis magos partiram por outra estrada em vez de revelar sua localização e colocar a criança em perigo. Furioso, Herodes ordenou a execução de todas as crianças do sexo masculino com idade igual ou inferior a dois anos na região de Belém, um evento hoje conhecido como o Massacre ou Matança dos Inocentes.

As tradições de Dia de Reis pelo mundo

Os presentes dos Reis Magos – e seus rumores de status real – deram origem a uma variedade de costumes festivos em nações onde o Dia de Reis é comumente comemorado. Na França, a data é tradicionalmente celebrada com a galette des rois, ou bolo de reis. O bolo redondo é coberto com frangipane, uma pasta doce de amêndoas, e os conhecedores verificam se a fatia tem um feijão cozido. Quem recebe o feijão é coroado "rei" por um dia.

Nos Estados Unidos, a Epifania dá início à temporada de Carnaval. Durante o Carnaval, as pessoas comem bolos de rei com cobertura amarela, verde e branca que, em vez de um feijão, contêm a figura de um bebê que se acredita representar o menino Jesus. Embora os bolos sejam particularmente populares na Louisiana, cuja capital do estado, Nova Orleans, é conhecida por suas celebrações do Mardi Gras, eles podem ser encontrados em todo o país.

Na América Latina, as pessoas assam rosca de reis (pão dos reis), um pão doce assado em forma de coroa. Embora as tradições variem um pouco em toda a região, algumas crianças colocam grama e água na noite anterior ao Dia de Reis para os animais que acompanharam os três reis e recebem presentes dos reis na manhã seguinte por seu bom comportamento.

Outros costumes são igualmente fantasiosos: na Itália, por exemplo, a Epifania também é conhecida como Befana, um festival folclórico que celebra a lenda de uma mulher idosa ou bruxa que tinha esse nome. Segundo a história, a Befana abrigou os Magos em seu caminho para Belém. Depois que os sábios partiram, ela decidiu segui-los em busca do menino Jesus. Enquanto procurava, a bondosa anciã trazia presentes para crianças bem comportadas de toda a Itália – uma tradição semelhante à do Papai Noel.

Outra tradição com tema de viagem praticada em toda a Europa e que está se tornando mais comum em algumas partes da América do Norte é conhecida como "pintar a porta com giz". Esse costume envolve escrever as iniciais dos Reis Magos, tradicionalmente conhecidos como GasparMelquior Baltazar, na porta de casa ou acima dela. Essas iniciais - C.M.B.- também representam a frase Christus mansionem benediciat, que em latim significa "que Cristo abençoe esta casa". Os fiéis também acrescentam números para o ano corrente e sinais de mais que representam a cruz do cristianismo.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados