Construídos por aliens? Conheça 7 locais antigos que parecem de outro mundo

Desde as pirâmides egípcias até as linhas de Nasca, essas são algumas das construções mais enigmáticas da Terra.

O Sol se põe atrás das estátuas monolíticas da Ilha de Páscoa. Relíquias como essas, com construções que parecem desafiar as capacidades tecnológicas de eras passadas, levaram a algumas especulações de que talvez elas tenham sido construídas por alienígenas.

Foto de Keith Ladzinski Nat Geo Image Collection
Por Nadia Drake
Publicado 5 de jul. de 2023, 10:06 BRT

planeta Terra é o lar de algumas relíquias espetaculares de eras passadas. São construções que parecem desafiar as capacidades tecnológicas de sua época, seja por serem muito grandes, muito pesadas ou muito complexas.

Por isso, alguns sugerem que os antigos construtores das pirâmides egípcias, das linhas de Nasca e de outras construções estavam seguindo um manual de instruções extraterrestre. Talvez as mãos que criaram esses locais não fossem realmente deste mundo.

Sem dúvida, é divertido pensar se os alienígenas visitaram a Terra. Afinal, os seres humanos estão prestes a expandir nosso alcance no espaço, e lugares como Marte estão à nossa vista. Mas a verdade é que não há nenhuma evidência que sugira que os alienígenas já estiveram aqui. E invocar uma explicação sobrenatural para algumas das realizações humanas mais monumentais significa ignorar as maneiras fascinantes pelas quais as civilizações pré-históricas conseguiram fazer algumas das maiores e mais enigmáticas construções da Terra.

Sacsayhuamán

Sacsayhuaman Cusco, Peru

A antiga fortaleza de Sacsayhuamán, no Peru, contrasta com os modernos edifícios de Cusco.

Foto de Heiko Meyer Laif, Redux

Nos arredores da antiga capital inca de Cusco, uma fortaleza chamada Sacsayhuamán fica nos Andes peruanos. Construída com pedras enormes que foram esculpidas e empilhadas como um quebra-cabeça, alguns dizem que Sacsayhuamán pode ser obra de uma civilização antiga que teve uma pequena ajuda de amigos interestelares.

As paredes intertravadas da fortaleza de 1000 anos de idade são feitas de rochas que pesam até 360 toneladas cada, e que foram transportadas por mais de 32 quilômetros antes de serem levantadas e encaixadas no lugar com precisão de laser.

Como uma cultura antiga conseguiu realizar tal façanha de engenharia é um pequeno problema divertido de resolver. Acontece que os incas eram tão hábeis na construção de casas e complexos fortificados quanto eram na observação do céu e na manutenção de calendários. De fato, Sacsayhuamán não é o único exemplo dessa intrincada alvenaria. Existem paredes semelhantes em todo o Império Inca, incluindo uma em Cusco, onde uma pedra de 12 ângulos foi cuidadosamente encaixada no lugar.

Mais recentemente, os arqueólogos descobriram vestígios do sistema de corda e alavanca que os incas usavam para transportar pedras das pedreiras para as cidades – um sistema que dependia da força e da engenhosidade, e não de arquitetos alienígenas.

Linhas de Nasca

Nazca Lines, Peru

 Linhas de Nasca: um avião sobrevoa um antigo geoglifo em forma de aranha no deserto peruano.

Foto de Robert Clark Nat Geo Image Collection

Em um platô alto e seco a cerca de 320 quilômetros a sudeste de Lima, mais de 800 linhas brancas longas e retas estão gravadas no deserto peruano, aparentemente de forma aleatória. Junto com elas estão 300 formas geométricas e 70 figuras de animais, incluindo uma aranha, um macaco e um beija-flor.

A mais longa das linhas é reta como uma flecha por quilômetros. As maiores formas se estendem por quase 365 metros de largura e são melhor visualizadas do ar. Os cientistas suspeitam que os desenhos de Nasca tenham até dois milênios de idade e, devido à sua idade, tamanho, visibilidade do alto e natureza misteriosa, as linhas são frequentemente citadas como um dos melhores exemplos de trabalho manual alienígena na Terra. Caso contrário, como uma cultura antiga teria sido capaz de fazer desenhos tão grandes no deserto sem poder voar? E por quê?

Na verdade, é muito fácil entender o "como". Chamados de geoglifos, esses desenhos enigmáticos são feitos removendo-se a camada superior de rochas cor de ferrugem e expondo-se a areia branca e brilhante por baixo.

O porquê é um pouco mais difícil de compreender. Estudados pela primeira vez no início dos anos 1900, suspeitava-se inicialmente que os desenhos estivessem alinhados com constelações ou solstícios, mas trabalhos mais recentes sugerem que as linhas de Nasca apontam para locais cerimoniais ou rituais relacionados à água e à fertilidade. E, além de serem visíveis do ar, as formas podem ser vistas do sopé das montanhas ao redor.

Pirâmides de Gizé

Pyramids of Giza, Egypt

O Sol se põe sobre a necrópole de Gizé, nos arredores do Cairo, Egito.

Foto de Ezequiel Scagnetti Redux

Nos arredores do Cairo, em Gizé, as pirâmides mais famosas do Egito se erguem do deserto. Construídas há mais de 4500 anos, as pirâmides de Gizé são tumbas monumentais onde as antigas rainhas e faraós foram enterrados.

Mas como, exatamente, os egípcios construíram essas coisas? A Grande Pirâmide é feita de milhões de pedras talhadas com precisão, pesando pelo menos duas toneladas cada. Mesmo com os guindastes e outros equipamentos de construção atuais, construir uma pirâmide tão grande quanto a do faraó Khufu seria um desafio formidável.

Além disso, há a configuração astronômica das pirâmides, que se diz estar alinhada com as estrelas do cinturão de Órion. Os teóricos dos extraterrestres geralmente apontam para o fato de que essas três pirâmides estão em muito melhor forma do que outras construídas séculos depois (sem levar em conta a quantidade de trabalho que foi feito para preservá-las nos últimos séculos).

Então, as pirâmides do Egito são artefatos de alienígenas? Não exatamente. É verdade que os cientistas não têm certeza de como os antigos egípcios construíram as pirâmides – e especialmente como fizeram isso tão rapidamente –, mas há muitas evidências de que essas tumbas são o trabalho de milhares de mãos terrestres.

Stonehenge

stonehenge-conservation-ancient-site

O trabalho de conservação de Stonehenge, em Wiltshire, Reino Unido, se deu em rachaduras e juntas para estabilizar as pedras e protegê-las da erosão.

Foto de Reuben Wu Nat Geo Image Collection

Um enorme círculo de pedras, algumas pesando até 50 toneladas, fica no interior da Inglaterra, nos arredores de Salisbury. Conhecido como Stonehenge, o monumento neolítico inspirou o autor suíço Erich von Däniken a sugerir que se tratava de um modelo do sistema solar que também funcionava como uma plataforma de pouso alienígena. Afinal, de que outra forma aquelas pedras maciças poderiam ter ido parar a centenas de quilômetros de sua pedreira de origem?

Ninguém sabe qual é, exatamente, o significado de Stonehenge, mas, como em todos os outros locais já listados aqui, a explicação não são os alienígenas. Em vez disso, os cientistas demonstraram que é realmente possível construir algo assim usando tecnologias que existiam há cerca de 5000 anos, quando as primeiras estruturas do local foram construídas.

E agora, parece que as pedras estão alinhadas com solstícios e eclipses, sugerindo que os construtores de Stonehenge estavam, pelo menos, de olho nos céus, mesmo que eles não viessem de cima.

Teotihuacán

Pyramid of the Sun in Teotihuacan, Mexico

A Pirâmide do Sol de Teotihuacán ergue-se contra o céu cobalto na Cidade do México.

Foto de Robert Fried Alamy Stock Photo

Teotihuacán, que significa "Cidade dos Deuses", é uma cidade antiga e extensa no México, mais conhecida por seus templos piramidais e alinhamentos astronômicos. Construída há mais de 2000 anos, a idade, o tamanho e a complexidade de Teotihuacán podem fazer com que ela pareça de outro mundo, mas é uma obra humana.

Os cientistas suspeitam que, ao longo dos séculos, uma mistura de culturas, incluindo maia, zapoteca e mixteca, construiu a cidade que poderia abrigar mais de 100 000 pessoas. Com seus murais, ferramentas, sistema de transporte e evidências de práticas agrícolas avançadas, Teotihuacán é frequentemente considerada muito mais desenvolvida tecnologicamente do que deveria ter sido possível no México pré-Azteca.

De longe, a mais conhecida das construções de Teotihuacán é a enorme Pirâmide do Sol. Uma das maiores construções desse tipo no hemisfério ocidental, acredita-se que o curioso alinhamento da pirâmide seja baseado em ciclos calendários.

Ilha de Páscoa

Statues of Easter Island, Chile

Moais pontilham as colinas gramadas da Ilha de Páscoa, um território chileno localizado no sudeste do Pacífico.

Foto de Jochem D. Wijnands Getty Images

Os enigmas que cercam os moais, as grandes figuras de pedra da Ilha de Páscoa, seguem praticamente a mesma narrativa dos outros locais descritos aqui. Como os Rapa Nui fizeram essas figuras há mais de 1000 anos? E como os moais foram parar na Ilha de Páscoa?

Esculpidas em pedra, as quase 900 figuras humanas estão espalhadas ao longo dos flancos dos vulcões extintos da ilha. As figuras têm em média 3 metros de altura, pesam 14 toneladas e parecem ter sido esculpidas em tufo vulcânico macio encontrado na pedreira de Rano Raraku. Lá, mais de 400 estátuas ainda estão em vários estados de construção, com algumas figuras concluídas.

As razões para esculpir os moais são misteriosas, embora provavelmente tenham sido esculpidas por motivos religiosos ou rituais. Também não está exatamente claro o que aconteceu com os Rapa Nui, que trabalhavam com pedras, mas uma das principais teorias sugere que sua civilização sucumbiu a um desastre ambiental provocado por eles mesmos – algo que provavelmente poderia ter sido evitado se antigos alienígenas tivessem concedido sua infinita sabedoria à cultura.

A face em Marte

Face of Mars

A sonda Viking 1 da NASA tirou esta fotografia de Marte em 1976. As sombras na formação rochosa criam a ilusão de um rosto humano.

Foto de NASA JPL

Se Elon Musk conseguir o que quer, os seres humanos poderão visitar o "rosto em Marte" em algum momento deste século. Avistada pela sonda Viking 1 em 1976, a chamada face tem quase três quilômetros de comprimento e fica em uma região chamada Cydonia, que separa as planícies suaves do norte marciano do terreno com mais crateras no sul.

Nos anos 1970, os cientistas explicaram que a "face" era nada mais que um jogo de sombras, mas, ao longo das décadas, ela se tornou a favorita entre aqueles que suspeitam que alienígenas com tendência a construir coisas estejam visitando o Sistema Solar.

Em 2001, a Mars Global Surveyor da Nasa deu outra boa olhada no rosto – usando uma câmera de resolução muito maior – e viu... nenhum rosto. Acontece que o que parecia ser um rosto é apenas mais uma baixa colina marciana, semelhante às formas de relevo que cobrem o sudoeste dos EUA.

Mas isso não significa que não seria divertido visitá-la.

loading

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2024 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados