Quais benefícios o mel traz para a saúde?

Trata-se de um alimento consumido desde a antiguidade e que possui diversas propriedades nutritivas.

As abelhas enchem um favo de mel em Komchén, no México.

Foto de Nadia Shira Cohen
Por Redação National Geographic Brasil
Publicado 2 de dez. de 2022 16:25 BRT

“O mel é um alimento nutritivo, saudável e natural, produzido pelas abelhas. Suas propriedades benéficas vão além de seu uso como adoçante, já que é rico em sais minerais, enzimas, vitaminas e proteínas que lhe conferem propriedades nutricionais e organolépticas únicas”, afirma a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês).

Este produto ocupa um papel importante na dieta humana desde os tempos antigos. Quais são seus benefícios?

1. Colabora para o tratamento de feridas

Mel medicinal tem sido utilizado ao longo dos anos para tratar feridas, picadas de insetos, queimaduras, doenças de pele e furúnculos. A informação é do artigo Mel, Própolis e Geléia Real: Uma Revisão Abrangente de Suas Ações Biológicas e Benefícios à Saúde (em tradução livre), publicado na revista norte-americana Oxidative Medicine and Cellular Longevity, em 2017.

2. Tem efeitos positivos nos cuidados pediátricos

O artigo indica também que produtos à base de mel medicinal têm efeitos positivos nas dermatites pediátricas causadas pelo uso excessivo de guardanapos e fraldas, eczemas e psoríases (inflamações na pele).

3. Serve como terapia contra a úlcera do pé de diabéticos

O mel medicinal também é eficaz no tratamento de úlceras de pé diabético, informa o artigo.

Um apicultor maia exibe um favo de mel de uma colmeia mantida em um acampamento menonita no México.

Foto de Nadia Shira Cohen

4. Apresenta benefícios gastrointestinais

Segundo o documento, o mel natural é composto por enzimas que facilitam a absorção de moléculas, como açúcares e amido. Além disso, este produto “fornece alguns nutrientes, como minerais, fitoquímicos e flavonoides, que auxiliam os processos digestivos do organismo”. O mel puro, inclusive, tem propriedades bactericidas contra bactérias patogênicas e enteropatogênicas.

5. Contribui para a saúde bucal

“O mel é útil para o tratamento de muitas enfermidades bucais, incluindo doença periodontal, estomatite (inflamação das membranas mucosas da boca) e halitose (condição que causa mau hálito). Além disso, o mel tem sido aplicado na prevenção de placa bacteriana, gengivite, aftas e periodontite”.

6. É efetiva contra a tosse e a dor de garganta 

O consumo de mel pode ser eficaz no tratamento da dor de garganta graças às suas propriedades anti-inflamatórias, antivirais e antifúngicas. Comparativamente, "o mel é superior a outros tratamentos para a tosse gerada por infecções das vias respiratórias superiores".

7. Fornece benefícios contra a doença do refluxo gastroesofágico

O consumo de mel contribui contra a doença do refluxo gastroesofágico (infecção da mucosa causada pelo conteúdos anormais do refluxo gástrico no esôfago e chegando até os pulmões) ao cobrir o revestimento do esôfago e do estômago, impedindo o fluxo ascendente de alimentos e sucos gástricos, afirma o documento.

Um apicultor local segura um pedaço de favo de mel de uma colmeia no México.

Foto de Nadia Shira Cohen

8. Age contra a gastrite e a úlcera péptica

Além disso, de acordo com o artigo, o mel foi identificado como um potente inibidor de gastrite (irritação e inflamação do revestimento da parede do estômago) e do agente causador da úlcera péptica (erosões ou úlceras dolorosas abertas no revestimento do estômago ou do duodeno).

9. Reduz o tempo de recuperação de pacientes com gastroenterite

Em outro trecho, o artigo cita um estudo clínico de 2010 que "descobriu que a substituição da glicose na solução de reidratação oral de eletrolíticos padrões por mel reduziu o tempo de recuperação de pacientes com gastroenterite".

10. Atua contra a prisão de ventre e a diarreia

Além disso, estudos mencionados pelo documento apontam que o mel pode minimizar a patogênese e a duração da diarreia viral em comparação com a terapia antiviral convencional.

11. Contribui para acalmar a dor de doenças do fígado e pâncreas

O mel ajuda a acalmar a dor, equilibrar os sistemas hepáticos e neutralizar as toxinas; expõe atividades antioxidantes que têm um efeito protetor potencial no fígado danificado; e pode ajudar a promover um melhor nível de açúcar no sangue, o que é útil para quem é portador da  doença do fígado gorduroso (ou esteatose hepática), diz a pesquisa.

12. Tem efeitos cardioprotetores

O artigo também afirma que a ingestão de mel seria benéfica graças à redução significativa dos fatores de risco para doenças metabólicas e cardiovasculares, além de ter efeitos cardioprotetores.

Apesar disso, o documento conclui que é preciso ter cautela no caso de alérgenos associados a produtos apícolas e encontrar a dose correta para consumo. “Mais estudos são necessários para determinar os mecanismos críticos relacionados às atividades farmacológicas desses produtos apícolas e as quantidades apropriadas que podem ser tomadas para obter benefícios à saúde”.

Continuar a Ler

Você também pode se interessar

Ciência
5 recomendações para uma alimentação saudável
Ciência
O que é DPOC e quais são suas principais causas?
Ciência
Como é o contágio da hanseníase?
Ciência
6 exercícios de relaxamento para reduzir o estresse
Ciência
Quais são os efeitos da doença de Kawasaki?

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeo

Sobre nós

Inscrição

  • Assine a newsletter
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados